Sansão recebeu a cadeira de rodas na tarde desta quinta-feira (9). — Foto: Ticiana Lima Dornas.

G1 BH

Segundo a veterinária, Sansão está se adaptando fácil ao equipamento.

Sansão, o cão pitbull que teve as duas patas traseiras decepadas, ganhou uma cadeira de rodas, na tarde desta quinta-feira (9) em Belo Horizonte. O equipamento foi doado por uma voluntária.

De acordo com a médica veterinária Ticiana Lima Dornas, ele já está se adaptando bem.

Pitbull que teve patas decepadas ganha cadeira de rodas em Belo Horizonte

O animal foi torturado nesta segunda-feira (6), em Confins, na Grande BH. Dois homens vizinhos à empresa onde o cão ficava são os suspeitos do crime.

Desde então, Sansão está internado na clínica-escola da Faculdade Arnaldo, no bairro Olhos D’Água, na Região Oeste da capital mineira, aos cuidados de Ticiana e equipe.

Segundo ela, o pet vai permanecer internado por pelo menos uma semana porque os pontos da cirurgia precisam ser monitorados. Além disso, o bichinho ainda apresenta hematomas.

Pitbull que teve patas decepadas ganha cadeira de rodas em Belo Horizonte
Pitbull que teve patas decepadas ganha cadeira de rodas em Belo Horizonte
Cachorro de dois anos teve as patas traseiras decepadas, na última segunda-feira (6). — Foto: Ticiana Lima Dornas

A tortura

De acordo com o tutor do animal, Gleidson Justino da Silva, de 40 anos, Sansão foi torturado porque pulou o muro da firma e brigou com o cão dos suspeitos. Eles teriam cortado as patas de Sansão com uma foice.

Silva contou ainda que, para cometerem a violência, os dois amordaçaram o cachorro com arame farpado.

“Nós queremos justiça por todos esses cachorros que sofrem maus-tratos e não têm voz que falem por eles”, disse o tutor.

Pitbull que teve patas decepadas ganha cadeira de rodas em Belo Horizonte
Aniversário de 2 anos do Sansão em maio — Foto: Nathan Braga/Arquivo pessoal

Silva falou também que as leis precisavam punir com mais rigor quem maltrata animais. Um boletim de ocorrência foi registrado pela Polícia Militar (PM) e um dos suspeitos, ouvido e liberado. O outro fugiu. O Ministério Público também acompanha o caso.

Comentários