Recife/PE – Na quarta-feira (13/10), policiais federais retornaram de Lisboa/Portugal, trazendo uma mulher foragida da Justiça pernambucana. A presa desembarcou no Aeroporto Internacional dos Guararapes e foi conduzida para o sistema penitenciário feminino, onde está à disposição da Justiça Estadual de Pernambuco. A extradição se deu após tratativas diplomáticas entre o Brasil e autoridades portuguesas.

RELEMBRE O CASO – A Polícia Federal, juntamente com a Polícia Federal portuguesa, conseguiu prender uma foragida da Justiça pernambucana, que se encontrava em Lisboa-Portugal. A presa, de 36 anos, natural de Recife, foi denunciada pelo Ministério Público/PE, após ter dado um prejuízo financeiro de R$ 300 mil para uma empresa de fabricação de peças dos mais variados tipos de materiais.

A suspeita trabalhava no setor financeiro por 21 anos e emitia duplicatas sem a devida correspondência dos serviços prestados pela empresa, efetuando os respectivos descontos. A denúncia do Ministério Público/PE ocorreu em julho de 2016 e a sua prisão preventiva foi decretada em outubro de 2019. Os crimes que lhe são imputados estão contidos no art. 155, § 4º, inciso II e art. 172 c/c art. 71 (furto qualificado com abuso de confiança e duplicata simulada) cujas penas variam de 4 a 12 anos de reclusão.

Desde o ano de 2019, a suspeita havia deixado o país com destino a Lisboa/Portugal, não existindo registros de seu retorno ao Brasil.  Após a decretação de sua prisão preventiva, a Justiça Estadual determinou a inclusão do seu nome na difusão vermelha com vista à realização de sua captura. A inclusão do seu nome foi feita no dia 20/7/2021 e no dia 3/8/2021 – policiais federais, em parceira com policiais federais portugueses, conseguiram localizá-la e realizar sua prisão.

Comunicação Social da Polícia Federal em Pernambuco

Contato: (81) 2137-4076
E-mail: [email protected]

Comentários