O IBGE aponta uma estimativa de 94 mil habitantes, enquanto há 120 mil atendidos pelo SUS no município.

Com o anúncio da vacinação em massa contra a Covid-19 nos 13 municípios de fronteira com o Paraguai e a Bolívia, Ponta Porã deve aplicar as vacinas da Janssen também em brasiguaios, moradores com dupla nacionalidade.  

Isso deve acontecer porque existem mais cartões do Sistema Único de Saúde (SUS) emitidos para Ponta Porã, do que a população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).  

Conforme o prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo, o IBGE aponta uma estimativa populacional de 94 mil habitantes, enquanto há 120 mil atendidos pelo sistema público de saúde. 

“E ainda temos por volta de 10 a 15 mil estudantes de medicina e seus familiares, e é por isso que já havíamos solicitado os repasses extras à fronteira”, reiterou.  

Com os repasses da Janssen, Peluffo acredita que toda a população adulta de Ponta Porã poderá ser imunizada contra o coronavírus.  

O prefeito salientou ainda, que após encerrar essa etapa de vacinação em massa, o município deve deixar de receber novas doses da CoronaVac e Janssen.  

“Provavelmente, vamos passar o que seria a nossa cota de vacinas para os outros municípios. Em um segundo momento, vamos lutar para que possamos continuar recebendo doses para os trabalhadores fronteiriços que transitam de um lado para o outro”, disse Peluffo.  

O Ministério da Saúde enviará para Mato Grosso do Sul 150 mil doses a mais da vacina Janssen para um estudo pioneiro nos 13 municípios de fronteira do Estado. 

A expectativa é que com a imunização de toda a população acima de 18 anos, o sistema de saúde seja desafogado em breve.  

O lote extra deve chegar entre hoje, sexta-feira (25) e amanhã sábado (26), e o estudo será conduzido pelo infectologista e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Julio Croda.

“Após 14 dias, vamos checar como a imunidade de rebanho vai atuar em relação às crianças, que não receberão essa vacina. Comparar também com quem recebeu outros imunizantes”, afirmou Croda. 

Os 13 municípios fronteiriços são: Corumbá, Ladário, Porto Murtinho, Caracol, Bela Vista, Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Sete Quedas, Japorã e Mundo Novo.

Fonte: Correio do Estado

Comentários