Projeto beneficiará 30 alunos de escola estadual com doação de smartphones - Divulgação

Os alunos receberão aparelho, chip, plano de telefonia mensal.

O Projeto “Amizades gerando oportunidades na Educação” irá disponibilizar aparelhos celulares para 30 alunos da Escola Estadual Maria Constança Barros Machado visando evitar a exclusão digital de alunos que não tem acesso a internet para poder estudar. 

Os beneficiados com o empréstimo de aparelhos celulares, chips e plano mensal para acessar as aulas e realizar atividades remotas.  

 Neste sábado (08) o projeto será apresentado aos pais e responsáveis, professores, alunos, com a participação da direção, coordenação e parceiros, explicando que a partir desse segundo bimestre, os alunos selecionados receberão o aparelho que deverá ficar emprestado com o aluno durante um ano. 

Um levantamento dos alunos que necessitam dos aparelhos já foi realizado, durante a reunião de apresentação do projeto, os interessados deverão informar a escola, que fará o contrato do empréstimo. Serão priorizados os alunos dos anos iniciais. 

Desenvolvido pelo Rotary Club de Campo Grande juntamente com a Fundação dos Rotarianos de Mato Grosso do Sul e a Associação das Famílias de Rotarianos de Campo Grande (Casa da Amizade), a iniciativa recebeu apoio da empresa Magazine Luiza. 

Shirley Aparecida Siqueira Pessôa, presidente da Casa da Amizade, explica a importância do projeto. 

“Desde o começo, a Fundação Rotária desenvolve um papel fundamental na área da educação, e através dos debates gerados pelo ciclo de palestras realizado pelo Rotary Clube de Campo Grande no ano passado, a ‘Educação 2020: Desafios e Oportunidades’ foi colocada em pauta, tornando nosso ponto de partida para essa ação conjunta”, salientou.

O projeto conta com aporte financeiro da empresa Magazine Luiza, sendo os recursos repassados para a Casa da Amizade. 

“Não se trata apenas de consumo, mas da transformação de vidas por meio do acesso. O telefone celular é o principal dispositivo usado para acompanhar as aulas e realizar atividades remotas, então, a inclusão digital pode transformar a vida desses estudantes”, ressalta Marina Mandetta, advogada e líder do Grupo Mulheres do Brasil em Campo Grande – MS, representando a Magazine Luiza.

Alex Walber, coordenador de área – Matemática e suas Tecnologias, da Escola, e também atual presidente do Rotary Club de Campo Grande, acredita que o impacto da pandemia vai ser ainda maior sem o acesso desses alunos ao mundo digital. 

“Precisamos nos mover em direção daqueles que precisam de nós. Se não criarmos conexões, parcerias, boa vontade, como esses alunos terão acesso à educação? Com a sua ajuda, podemos transformar a vida de mais pessoas da nossa cidade”, afirma.

Reinaldo José Schmidt, diretor da escola, salienta a motivação que esses alunos sentiram tendo este suporte. 

“Temos alunos que não possuem acesso às aulas online, estão com celulares quebrados ou precisam aguardar os pais chegarem em casa para poder emprestar e participar. Nós sabemos da diversidade entre alunos, e é papel da escola minimizar diferenças e tentar equalizar da melhor forma. Receber este projeto é um prazer imenso, pois sabemos que nossos alunos serão beneficiados com direito de terem acesso à educação”. 

Por fim o presidente do Rotary informa que novas parcerias podem ocorrer no próximo ano, possibilitando a compra de mais aparelhos celulares para ajudar novos alunos.  

Fonte: Correio do Estado

Comentários