Custos da transferência de paciente em UTI aérea foram bancados pela família - Reprodução

Fúlvio Augusto Resquim da Silva, 37 anos, de família tradicional da cidade de Ponta Porã, atualmente estava morando na cidade de São Gabriel do Oeste, a 141 km de Campo Grande, quando passou mal em virtude de ter contraído o covid-19,  foi encaminhado a uma unidade de saúde da cidade onde foi entubado imediatamente, sendo que na manhã de ontem, sábado (5), ele foi transferido para a cidade de Caruaru no estado de Pernambuco, não resistindo a viagem, vindo a falecer ao chegar na cidade nordestina.

A morte prematura de Fúlvio Augusto Resquim da Silva (37), causou uma clima de comoção em toda cidade de Ponta Porã, nasceu e  estudou desde o inicio de sua vida nas escolas da cidade e tinha um grande numero de amigos que estão usando as redes sociais para lamentar a sua morte.

Sem vaga em UTI, pontaporanense com Covid é transferido para Pernambuco
Fúlvio Augusto Resquim da Silva

Conforme apurou a reportagem, o paciente transferido de UTI aérea na manhã de sábado (5), para o Pernambuco estava internado desde 26 de maio no Hospital Municipal de São Gabriel do Oeste.

A unidade não tem leitos de terapia intensiva, porém, adaptou uma ala Covid na qual foram abertas 19 vagas, incluindo leitos com ventiladores. Lá, segundo foi informado à reportagem, há 8 pacientes intubados.

Com o agravamento do quadro, a família contatou hospitais em outros municípios –Campo Grande, Dourados e Ponta Porã, entre eles–, não conseguindo vagas de UTI nem na rede particular. Com isso, o irmão do paciente tomou os cuidados para a transferência.

Devido ao covid-19, o corpo de Fúlvio Augusto Resquim da Silva, foi sepultado na cidade de Caruaru, Pernambuco.

Destaca-se em Mato Grosso do Sul não tem mais leitos de UTIs disponíveis nem nas ala publica, nem nos hospitais particulares, sendo que os pacientes com covid estão sendo transferidos para hospitais de Rondonia, Espírito Santo e São Paulo.

Fonte: Midiamax

Comentários