Portal do MS

Para Azambuja, a nova estrutura possibilitará ampliar ainda mais o atendimento aos bichos

Animais silvestres afetados pelos incêndios em Mato Grosso do Sul serão atendidos por estruturas do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) montadas nas regiões mais críticas do Estado. A iniciativa passou a valer desde segunda-feira (14) articulada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS).

Um veículo adaptado para atuar como uma unidade móvel do Cras irá atender os animais do Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari e região, nos municípios de Alcinópolis e Costa Rica. A unidade contará com médico veterinário do Cras para atendimento ambulatorial de emergência.

Na região de Corumbá e Ladário a recepção contará com apoio da PMA (Polícia Militar Ambiental, onde será montado um centro de atendimento. A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) disponibilizou a base de pesquisa na estrada-parque também para receber animais atingidos pelo fogo.

Para o governador Reinaldo Azambuja, a nova estrutura possibilitará ampliar ainda mais o atendimento aos bichos. “Decretamos situação de emergência ambiental em todo o Mato Grosso do Sul e estamos criando essa estrutura para atender os animais feridos pelas queimadas, inclusive trazendo para o Centro de Reabilitação, em Campo Grande, os que necessitarem. O Cras já faz um excelente trabalho, tem mais de 250 animais silvestres, e muitos outros poderão ser socorridos”, disse.

“Um grande problema que temos como consequência dos incêndios são os animais e estamos criando essa estrutura para fazer a recepção e atendimento primário desses animais e, se necessário, o encaminhamento para o Cras de Campo Grande. Também vamos atuar junto com as ONGs, para atender esses animais que necessitarem”, acrescentou o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro.

Unidades do Cras vão atender animais atingidos pelas queimadas

Animais silvestres afetados pelos incêndios em Mato Grosso do Sul serão atendidos por estruturas do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) montadas nas regiões mais críticas do Estado. A iniciativa passa a valer a partir desta segunda-feira (14) articulada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS).

Um veículo adaptado para atuar como uma unidade móvel do Cras irá atender os animais do Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari e região, nos municípios de Alcinópolis e Costa Rica. A unidade contará com médico veterinário do Cras para atendimento ambulatorial de emergência.

Na região de Corumbá e Ladário a recepção contará com apoio da PMA (Polícia Militar Ambiental, onde será montado um centro de atendimento. A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) disponibilizou a base de pesquisa na estrada-parque também para receber animais atingidos pelo fogo.

Para o governador Reinaldo Azambuja, a nova estrutura possibilitará ampliar ainda mais o atendimento aos bichos. “Decretamos situação de emergência ambiental em todo o Mato Grosso do Sul e estamos criando essa estrutura para atender os animais feridos pelas queimadas, inclusive trazendo para o Centro de Reabilitação, em Campo Grande, os que necessitarem. O Cras já faz um excelente trabalho, tem mais de 250 animais silvestres, e muitos outros poderão ser socorridos”, disse.

“Um grande problema que temos como consequência dos incêndios são os animais e estamos criando essa estrutura para fazer a recepção e atendimento primário desses animais e, se necessário, o encaminhamento para o Cras de Campo Grande. Também vamos atuar junto com as ONGs, para atender esses animais que necessitarem”, acrescentou o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro.

Unidades do Cras vão atender animais atingidos pelas queimadas

Cras ganhará nova clinica

Assinada em julho, a construção da nova clínica do Cras está em andamento. A obra arrojada de R$ 3,8 milhões e sem comparação em estruturas equivalentes, terá 1.153,33 metros quadrados de área construída, com prazo de 540 dias para conclusão (a contar de 15 de julho).

O secretário Jaime Verruck lembrou que o Cras é pioneiro no mundo em procedimentos avançados, como o implante de bico em uma arara Canindé realizado com sucesso no mês de março e que repercutiu nos meios científicos internacionais. Também foi feito pelo Cras, recentemente, uma prótese em impressora 3D para implantar em um mutum, pássaro de grande porte que foi vítima de atropelamento.

Comentários