Cidade fica a 302 km de Campo Grande. — Foto: Prefeitura de Batayporã/Reprodução

Polícias Militar e Civil estão no local e o Corpo de Bombeiros foi acionado para ajudar na ocorrência.

Um helicóptero caiu em uma fazenda, em Batayporã (MS) – a 302 km de Campo Grande -, nesta quarta-feira (27). O local, de acordo com a Polícia Militar, é de difícil acesso e sem sinal de comunicação. Além da PM, a polícia Civil ajuda na operação de resgate. Esta é a segunda queda de aeronave em uma semana, em Mato Grosso do Sul.

A queda da aeronave, segundo a PM, foi a aproximadamente 30 km da área urbana de Batayporã. Já a fazenda fica a 19 km do município e o helicóptero foi encontrado caído a 10 km da entrada da propriedade rural.

Não se sabe ainda se há vítimas e as circunstâncias do acidente. Conforme a PM, a ocorrência chegou aos oficiais por volta das 17h, quando iniciaram o deslocamento. O corpo de bombeiros também foi acionado.

O Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco) foi acionado para o atendimento do sinistro aéreo e estão a caminho da região do acidente.

Outra queda

Um helicóptero caiu e duas pessoas morreram no dia 20 de outubro, deste ano, em Ponta Porã, cidade sul-mato-grossense que fica na região de fronteira Brasil/Paraguai. Vídeo acima mostra local da queda com destroços espalhados por área de lavoura.

O helicóptero que caiu em Ponta Porã estava “recheado” de cocaína. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) disse que a navegação aérea não tem informações sobre o helicóptero, o que significa que a aeronave estava em vôo clandestino.

Segundo o Dracco, o helicóptero caiu na área de uma propriedade rural do município. Uma equipe de Campo Grande foi para o local.

Conforme a polícia, os rapazes estavam transportando 246 kg de cocaína pura. A investigação constatou que eles decolaram, por volta das 3h30, do Paraguai, e entraram no território brasileiro pela região rural de Ponta Porã, voando a baixa altura.

Na ocasião, pelo clima e horário, havia muito nevoeiro, o que dificultava a visualização do vôo em relação ao terreno, de acordo com o Dracco. Desta forma, a polícia aponta que, em cerca de cinco minutos, eles colidiram violentamente com o solo em uma área de plantação de soja.

Comentários