Ponta Porã, Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
31/10/2017 18h30

Igreja Luterana e os 500 anos da Reforma Protestante

A intenção de Lutero não era fundar uma nova Igreja, mas sim, promover a renovação da Igreja

Divulgação: Dora Nunes
 
 

A Igreja Luterana faz parte do movimento evangélico protestante. O nome vem de Lutero, monge, sacerdote e professor universitário, que viveu na Alemanha entre 1483 e 1546. A partir de sua liderança, pregação e publicações, desencadeou-se um amplo movimento religioso que repercutiu também nos âmbitos social, político, econômico, cultural e educacional. Este movimento, conhecido por Reforma, ou protestantismo, expandiu-se rapidamente pela Europa e, nos séculos posteriores, por outros continentes.

Em decorrência do estudo bíblico, teológico e da prática pastoral, Lutero percebeu que muitas pessoas tinham interpretação equivocada do que seria o arrependimento cristão. Esta deturpação era materializada no comércio das chamadas cartas de indulgência. Lutero fez uma crítica contundente a isto, na forma de 95 teses acadêmicas. Estas teses foram divulgadas no dia 31 de outubro de 1517 e tiveram enorme repercussão na sociedade em geral.

A intenção de Lutero não era fundar uma nova Igreja, mas sim, promover a renovação da Igreja, exclusivamente com base na pregação do Evangelho. Com as suas idéias, recebeu grande apoio de lideranças e do povo que estava cansado de ser explorado pela Igreja daquela época e ansiava por reformas

Principais mudanças advindas da Reforma

I - A graça de Deus, mediante a fé em Jesus Cristo, é que salva o ser humano, sem precisar cumprir nenhuma obra exigida pela Igreja.

II - Culto cristão celebrado em língua popular.

III - Celebração da Ceia do Senhor alcançando os dois elementos a todas as pessoas participantes da Ceia.

IV - Composição de hinos com melodias contemporâneas para que todas as pessoas pudessem louvar a Deus.

V - Tradução da Bíblia para a língua do povo.

VI - Direito de cada pessoa cristã ler e interpretar a Bíblia em busca da verdade e para a edificação da sua fé.

VII - Incentivo à criação e à manutenção de escolas para que todas as pessoas pudessem ter acesso a uma formação básica.

VIII - Abandono à prática da invocação aos santos e à Maria, mãe de Jesus. Cristo é o único intermediário entre Deus e as pessoas, conforme a Bíblia.

IX - Permissão para que ministros eclesiásticos pudessem se casar e constituir família.

X - Valorização do trabalho da pessoa cristã na sociedade, por meio das vocações que agradam a Deus, por servirem às pessoas.

XI - Vivência da fé no dia a dia orientada pela Palavra de Deus.

XII - O comportamento ético e a responsabilidade social e política devem levar em consideração três critérios: o que serve ao próximo, o que promove a vida e o que contribui para o louvor de Deus.

XIII - Nenhuma pessoa é perfeita na tomada de decisões, por isso precisa do perdão de Deus, que é de graça para todo aquele que se arrepende.

Biografia de Lutero

Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, na cidade de Eisleben, na Saxônia, Alemanha. Pouco tempo após iniciar os seus estudos de Direito, Lutero resolveu tornar-se monge, entrando para o Mosteiro Agostiniano de Erfurt. Sua ordenação foi em 1507 e em 1512 tornou-se Doutor em Teologia. Em 1525, casou-se com a ex-freira Catarina Von Bora, com quem teve seis filhos. Lutero faleceu em sua cidade natal, em 1546.

Texto extraído do material de divulgação dos 500 anos da Reforma Luterana.

Oziel Gustavo marian – ozielmarian@gmail.com

Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Ponta Porã

Rua Clodomiro Novaes, 182, Ponta Porã-MS.

Telefone 67-3431-0311 – e-mail: ieclbpontapora@bol.com.br

Envie seu Comentário