Ponta Porã, Sexta-feira, 27 de abril de 2018
24/10/2017 14h40

Surfista Jihad Khodr volta a competir no Brasil e seguirá com campanha de promoção da paz

Patrocinado pela Federação das Associações Muçulmanas do Brasil – FAMBRAS, Kodhr participará do Itacaré Surf Sound Festival, em Itacará-BA, e do Hang Loose São Sebastião Pro, em Maresias-SP

Divulgação
 
 

Atleta da Paz patrocinado pela Federação das Associações Muçulmanas do Brasil, FAMBRAS, o surfista paranaense Jihad Khodr voltará a competir no Brasil: entre os dias 26 e 29 de outubro, marcará presença no Itacaré Surf Sound Festival, em Itacaré, no litoral da Bahia. E. em novembro, entre os dias 1 e 5, estará em Maresias, praia do litoral paulista, no Hang Loose São Sebastião Pro.

Ambos os eventos são importantes para o surfista paranaense, que vem trabalhando duro e espera, nos próximos anos, voltar a competir no WSL Championship Tour (CT). "Estou treinando bastante. Essa nova geração tem muitos talentos, mas espero, com minha experiência, voltar em breve à elite do surf mundial", diz o atleta.

Durante as competições no Brasil, Jihad Kodhr seguirá com outra importante missão – tão urgente nos tempos de hoje: levar a mensagem de paz do Islam, religião que professa. Distribuirá aos presentes uma garrafinha que traz, em seu interior, uma mensagem composta pela palavra "paz" em vários idiomas. "Infelizmente, algumas pessoas ainda têm uma imagem errada dos muçulmanos. Nossa religião prega a paz entre os homens, a solidariedade e a compaixão e é isso que pretendo mostrar".

Em Maresias, além da distribuição das garrafinhas, as areias desta charmosa praia do litoral paulista ganharão, ainda, uma garrafa inflável gigante, também com a palavra "paz" em vários idiomas, em seu interior.

Jihad Kodhr já promoveu ações semelhantes no Peru, em Martinica, na Argentina, na Austrália e em outras praias brasileiras; "O mundo carece de paz. E esta é uma ação simbólica, que tem neste atleta muçulmano um porta-voz. A receptividade das pessoas é sempre surpreendente e sabemos que, nestas etapas nacionais, não será diferente", diz Carlos Dias, Diretor de Marketing da FAMBRAS.

A história de Jihad Khodr

Descendente de libaneses, Jihad Khodr é um exemplo de superação. Após perder um título brasileiro de surfe como consequência de seu envolvimento com drogas, reencontrou seu equilíbrio na religião e, hoje, é considerado internacionalmente um nome promissor no esporte.

Ele aproveita a visibilidade de atleta para mostrar muito mais do que seu talento nas ondas: é um propagador da mensagem de paz do Islam, caminho que aprendeu com os pais libaneses e que foi fundamental em seu processo de transformação. Jihad, nascido em Matinhos, no Paraná, é o único muçulmano a participar do Circuito Mundial de Surf.

"Nossa ideia é levar às pessoas uma mensagem positiva, mostrando que os muçulmanos são pessoas como outras quaisquer, que prezam pela segurança, a educação, o esporte, a cultura e, principalmente, por um mundo melhor. Precisamos que todas as pessoas entendam que ser muçulmano é estar exatamente ligado ao lado bom do mundo. Por isso, realizamos esses gestos que pregam a paz entre as pessoas", explica Ali Zoghbi, vice-presidente da FAMBRAS.

Assista a um breve documentário sobre Jihad Kodhr no canal da FAMBRAS no You Tube: https://www.youtube.com/watch?v=hTozhaNHg6k

Sobre a FAMBRAS

A Federação das Associações Muçulmanas do Brasil – FAMBRAS foi fundada em 1979 pelo Hajj Hussein Mohamed El Zoghbi. A entidade atua nos âmbitos religioso, social, econômico e diplomático, com projetos que visam a divulgação do Islam. A Federação também foi pioneira na implantação do conceito Halal no Brasil, se configurando como a mais importante certificadora do país.

A entidade foi criada com o intuito de fortalecer e unificar as associações muçulmanas atuantes no país para que elas se mantivessem comprometidas com as causas ligadas à comunidade islâmica, como a acolhida aos irmãos necessitados e a manutenção das práticas do Islam.

Nas áreas educacional e assistencial, a FAMBRAS atua de maneira exemplar, tanto em benefício da comunidade muçulmana quanto das comunidades carentes brasileiras, com projetos que propiciam o conhecimento do Islamismo como uma religião de paz e solidariedade.

Envie seu Comentário