Ponta Porã, Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
17/08/2017 07h10

Montadora de veículo elétrico quer instalar fábrica em MS

Em um primeiro momento, a montadora de veículos elétricos se instalaria em Campo Grande e depois seria aberta uma filial da empresa na região de fronteira com o Paraguai para a produção de baterias para os veículos elétricos, beneficiando-se do Programa Fomentar Fronteiras

Douradosagora
 
 
 (Foto: Divulgação/Fiems) (Foto: Divulgação/Fiems)

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, reuniu-se, na noite desta terça-feira (15), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande, com os empresários da Brave-Brasil Veículos Elétricos para tratar sobre a instalação da empresa na Capital. "Os empresários da Brave-Brasil procuraram Mato Grosso do Sul na busca por informações de um local que dê competitividade para os seus produtos. Em um primeiro momento, a montadora de veículos elétricos se instalaria em Campo Grande e depois seria aberta uma filial da empresa na região de fronteira com o Paraguai para a produção de baterias para os veículos elétricos, beneficiando-se do Programa Fomentar Fronteiras oferecido pelo Governo do Estado", detalhou.

Sérgio Longen explica que os empresários entendem que Mato Grosso do Sul oferece totais condições para abrigar o empreendimento, pois tem a segurança jurídica necessária para que a Brave-Brasil possa produzir sem problemas. "Trata-se de uma montadora de veículos elétricos que também procura avançar em outros projetos que vão ser desenvolvidos em parceria com o Senai na área de pesquisa e inovação. Eles querem trabalhar com fontes de energia alternativas para veículos e nós poderemos auxiliá-los por meio do ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa), que será inaugurado no mês de outubro em Três lagoas", detalhou.

Já o deputado estadual Paulo Corrêa, presidente da Comissão de Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa, destaca que trazer essa empresa para Campo Grande é de suma importância, pois se trata de indústria que trabalha com tecnologia de ponta na produção de veículos utilitários elétricos. "Acredito que o Estado pode dar um grande passo na direção do desenvolvimento de uma forma sustentável. A intenção é de que esses veículos usem energia produzida por placas fotovoltaicas, ou seja, um projeto limpíssimo, que respeita o meio ambiente e essa é a filosofia dessa empresa", garantiu.

Paulo Corrêa reforça que a Fiems assumiu o compromisso de ajudar esse empreendimento, inclusive com o Senai, enquanto a Comissão de Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa vai colaborar para facilitar o acesso da Brave-Brasil às ferramentas necessárias, como, por exemplo, o financiamento via FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), que tem uma linha de crédito específico para novas tecnologias. "Temos também o apoio do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, que tem o interesse em atrair novos empreendimentos para a cidade, então, estamos vivendo um momento em que Mato Grosso do Sul pode dar um salto de qualidade nos produtos feitos aqui", analisou.

Um dos empresários da Brave-Brasil Veículos Elétricos, Humberto Silva, explica que a intenção da empresa é trazer para Mato Grosso do Sul uma alternativa em soluções inovadoras e tecnológicas na área de mobilidade elétrica e energias renováveis. "O formato seria trazer o aporte tecnológico e darmos todo o apoio para instalação dessa base industrial, que movimentaria toda a cadeia produtiva do Estado em uma parceria com a Fiems, Governo do Estado e prefeituras para se criar veículos elétricos que atenderiam a iniciativa pública e privada. A Brave produz esses veículos com tecnologia nacional, toda a parte de peças automotivas do mercado nacional, assim como a gestão de cargas das baterias, motores e tudo isso coordenado por esse grupo de inovação, que estudou o mercado para chegar a um conjunto de soluções. Inclusive com garagens fotovoltaicas para carregar esses veículos elétricos, o que deixa o gasto com combustível até 8 vezes mais barato se comparado com o gasto com gasolina", explicou.

O empresário Neriberto Pamplona, também da Brave-Brasil, acrescenta que, com o empenho do deputado Paulo Corrêa e do presidente da Fiems, Sérgio Longen, a montadora poderia se instalar até o fim do ano em Campo Grande, iniciando a produção. "Os incentivos fiscais oferecidos pelo Governo são o principal atrativo e, graças a isso, Mato Grosso do Sul pode se tornar um fornecedor de veículos elétricos para todo o Brasil todo. A nossa produção média será de 100 a 200 veículos por mês, entre micro-ônibus voltados para o turismo, para mobilidade em locais como resorts, parques, aeroportos e condomínios de alto padrão, city tours, que na Europa já é muito utilizado. Temos também um caminhão um pouco maior que uma Saveiro, para capacidade de 700 quilos, para entregas, e um BR Cross, para quatro pessoas usarem em circuitos urbanos, e outro para duas pessoas que pode ser usado para entregas", informou.

Envie seu Comentário