Ponta Porã, Quarta-feira, 25 de abril de 2018
20/03/2018 17h20

MS teve 22 projetos premiados na FEBRACE 2018

Ao todo, foram apresentados 346 projetos feitos por estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e particulares de todo o País, sendo 30 da região Centro-Oeste e 21 do Mato Grosso do Sul.

 

Mato Grosso do Sul trouxe 22 projetos premiados na 16ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharias (FEBRACE 2018), que aconteceu entre os dias 12 e 16 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Ao todo, foram apresentados 346 projetos feitos por estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e particulares de todo o País, sendo 30 da região Centro-Oeste e 21 do Mato Grosso do Sul.

Este ano, a UFMS e o IFMS assinaram um acordo para juntos organizarem a Delegação de Mato Grosso do Sul, e assim, fortalecer as ações para a disseminação de ciência, tecnologia e inovação na Educação Básica, viabilizando a presença de estudantes e professores da educação básica nos projetos finalistas.

De acordo com o professor Ivo Leite Filho, coordenador e um dos organizadores da delegação de Mato Grosso do Sul, a formação e organização de uma única delegação de estudantes e professores, é uma conquista que os organizadores do Movimento de Feiras de Ciências, Tecnologias, Engenharias e Inovação buscam desde 2012. "Este formato de agregar os projetos finalistas que defendem o Mato Grosso do Sul tem trazido inúmeros resultados, proporcionando premiações nacionais e internacionais para os estudantes e professores participantes da Educação Básica que são formados para Delegação de Mato Grosso do Sul", avaliou Ivo.

Participaram da FEGRACE, a FETECMS-Feira de Engenharia, Tecnologia e Engenharias, organizada pelo Grupo Arandu da UFMS e as Feiras Municipais (FECIPAN-Corumbá, FECIAQ-Aquidauana, FECINTEC-Campo Grande, FECINONA-Nova Andradina, FECIFRON-Ponta Porã, FECITEX-Coxim, FECITEL-Três Lagoas, FECIOESTE-Jardim, FECIGRAN -Dourados).

Ivo destacou ainda, que o mérito do sucesso das premiações está na possibilidade de agregar a experiência e ensino, pesquisa e extensão. "A UFMS e o IFMS a cada ano ampliam a presença e a participação das escolas municipais, estaduais, federais e também as escolas particulares", finalizou.

Envie seu Comentário