Ponta Porã, Quinta-feira, 19 de abril de 2018
11/12/2017 16h40

Das salas de aula às pistas, Bianca quer representar MS nas pistas de motovelocidade do País.

A sul-mato-grossense Bianca Trevisan (23), piloto de motovelocidade na categoria 300 cilindradas, se prepara para 2018 e espera representar o Estado nas pistas de corrida Brasil a fora.

Jornal O Progresso
 
 
Segundo Bianca, a meta para 2018 é levar o nome do Estado para as principais corridas e garantir títulos inéditos, como o SuperBike Brasil – SBK - maior campeonato de motovelocidade das Américas. Segundo Bianca, a meta para 2018 é levar o nome do Estado para as principais corridas e garantir títulos inéditos, como o SuperBike Brasil – SBK - maior campeonato de motovelocidade das Américas.

A sul-mato-grossense Bianca Trevisan (23), piloto de motovelocidade na categoria 300 cilindradas, se prepara para 2018 e espera representar o Estado nas pistas de corrida Brasil a fora. Atualmente, a professora de artes de 26 anos concilia as salas de aula com as pistas e já garantiu o reconhecimento de ser a primeira e única mulher a competir no GPMS, competição estadual de motovelocidade.

A atleta começou a vivenciar a adrenalina das pistas em 2015 a bordo de uma Kawasaki Ninja300 e desde então vem se dedicando para enfrentar as competições nacionais. Segundo Bianca, a meta para 2018 é levar o nome do Estado para as principais corridas e garantir títulos inéditos, como o SuperBike Brasil – SBK - maior campeonato de motovelocidade das américas.

"Moto sempre foi minha paixão, mas foi em Julho de 2015 que conheci a adrenalina de um autódromo. A partir desse momento comecei a investir e a treinar para competir no campeonato sul mato-grossense de motovelocidade, o GPMS" afirmou a atleta.

UMA HISTÓRIA DE SUPERAÇÃO

Depois de assumir a paixão pelo esporte, a atleta nascida em Ivinhema sofreu um acidente doméstico que lhe causou a amputação de três dedos da mão direita.

A jovem ficou seis meses fora dos autódromos durante tratamento de fisioterapia e retornou em 2016 já para competir no GPMS.

"Apesar de todas as minhas dificuldades após o acidente consegui garantir a posição de vice-campeã" relembra.

Bianca quase perdeu o movimento da mão afetada, mas após longo tratamento conseguiu superar a limitação e acredita que 2018 será um grande ano.

DESAFIO NO ESPORTE

O principal desafio de Bianca é semelhante ao de muitos sonhadores do esporte: o financeiro. Competir na motovelocidade exige investimento alto e poucos conseguem se consagrar por falta de recursos.

Atualmente a atleta sul-mato-grossense possui o apoio de alguns patrocinadores como 2 Wheels Motos e Consórcio e Vbr Team, mas afirma que para alcançar os lugares sonhados ela vai precisar de novos parceiros.

Em 2017, além dos parceiros 2 Wheels Motos e Consórcio e Vbr Team, outras dez empresas sul-mato-grossenses acreditaram no potencial da atleta, como Helmet Moto Store, Eric Corvala Pinturas, Kel Motos e Rodas, FarmaIvi de Ivinhema, Kool Auto Peças e Serviços de Ivinhema, Auto Posto São Marcos de Ivinhema, Juliano Ferro, Fura 300, Casa de Bolos da Brilhante e Lava Jato do Guilherme de Ivinhema.

DAS SALAS DE AULA PARA AS PISTAS

Atualmente Bianca concilia as salas de aula, onde atua como professora de artes para alunos da rede municipal de ensino de Campo Grande, com as pistas.

Ela é professora há cinco anos e atuou também em Dourados entre 2013 e 2014 pela Secretaria Estadual de Educação.

Envie seu Comentário