Ponta Porã, Sexta-feira, 18 de agosto de 2017
05/01/2017 14h10

Por R$ 250 milhões, bancos podem patrocinar todos times da Série A em 2017

Nesta semana o São Paulo Futebol Clube confirmou patrocínio

ESPN
 
 

Em tempos de crise financeira no país e dificuldade dos times de futebol na busca por patrocinadores, os bancos parecem não estar sentindo o baque. Em 2017, é muito provável que todos os times da Série A do Campeonato Brasileiro estampem em seus uniformes as logomarcas de bancos (privados os estatais) ou instituições financeiras.

Só a Caixa Econômica Federal, por exemplo, pode patrocinar 17 dos 20 times do Brasileirão neste ano, ou seja, 85% das equipes da elite.

Os dois maiores valores são os do Corinthians, que faturou R$ 30 milhões em 2016, e Flamengo: R$ 25 milhões no mesmo período.

A Caixa ainda patrocina outros grandes clubes, como os rivais Cruzeiro e Atlético-MG (R$ 12,5 milhões por ano para cada) e Vasco (R$ 9 milhões).

Três equipes, por sua vez, firmaram acordos no final do ano passado com o órgão: o Santos faturou R$ 2 milhões por um contrato válido por outubro, novembro e dezembro; Fluminense ganhou R$ 1 milhão, enquanto Botafogo recebeu R$ 1,4 milhão pelo mesmo período de três meses.

Nas cotas menores do banco estatal, aparecem Atlético-PR e Coritiba (R$ 6 milhões cada), Sport (R$ 6 milhões), Vitória (R$ 6 milhões) e Chapecoense (R$ 4 milhões).

Entre os que subiram da Série B, Avaí, Bahia e Atlético-GO também possuem o logo da Caixa nos uniformes. A Ponte Preta é outra que negocia com o banco. Caso o martelo seja batido, a "Macaca" será o 17º clube patrocinado pelo banco no Brasileirão.

Ao todo, a instituição estatal planeja investir R$ 132,5 milhões em patrocínios nas Séries A e B, segundo informou o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, ao Poder360. Entre os outros três clubes restantes da elite nacional, dois estampam as marcas de instituições privadas, enquanto o Grêmio é outro que tem parceria pública.

O "Imortal" é patrocinado pelo banco estadual Banrisul, em acordo que lhe rende R$ 12,985 milhões por ano (mesmo valor pago pelo órgão ao rival Internacional).

Os outros são o São Paulo, que nesta semana anunciou parceria com o Banco Intermedium por um valor não revelado, e o Palmeiras, que possui acordo com a Crefisa. No momento, o time alviverde negocia a renovação com a operadora de crédito, que deve aumentar o valor investido por ano de R$ 66 milhões para R$ 80 milhões.

Somando todos os patrocínios (Caixa, Banrisul, Banco Intermedium e Crefisa), calcula-se que os bancos e instituições financeiras investirão aproximadamente R$ 250 milhões nos times da Série A do Campeonato Brasileiro em 2017 - 53% disso só da Caixa.

Envie seu Comentário