Ponta Porã, Quinta-feira, 19 de abril de 2018
29/08/2017 14h10

"Dez milhões serão investidos em recapeamento em Ponta Porã", diz Hélio Peluffo Filho em entrevista

Prefeito concedeu entrevista nessa terça-feira, dia 29, ao jornalista Tião Prado na rádio 91.5 FM Cerro Corá

Por: Dora Nunes
 
 
Foto: Tião Prado Foto: Tião Prado

Nesta terça-feira, dia 29, o prefeito de Ponta Porã, arquiteto Hélio Peluffo Filho concedeu entrevista ao jornalista Tião Prado no programa FM em Notícias na rádio 91.5 FM Cerro Corá.

Entre outros assuntos, o prefeito falou sobre os recapeamentos, lembrando que em reunião com o governador Reinaldo Azambuja foi franqueado o valor de 7 milhões de reais do governo do estado, sendo este o maior recurso de todos os municípios de Mato Grosso do Sul. "Esse é um prestígio que o governador Reinaldo dispõe a Ponta Porã, devolvendo a Ponta Porã aquilo que demos a ele", lembrou Peluffo.

Ainda sobre recapeamento, o prefeito informou que foram escolhidas ruas estruturantes, assim denominadas as vias de maior acesso. A Avenida Brasil e Antônio João serão todas recapeadas. A rua Guia Lopes, no trecho a partir da Calógeras até a altura do Centro de Especialidades João Kayatt, inclusive existe um estudo por parte da Secretaria de Obras para ver se consegue fazer uma drenagem pela calçada para tirar o acúmulo de água das proximidades do Cassems. O prefeito ainda ressaltou que também receberão esse recapeamento a Presidente Vargas e a Marechal Floriano. "Em visita ao DNIT com a deputada Tereza Cristina e com o deputado estadual Márcio Fernandes, foi aberto um diálogo junto ao engenheiro Tiago, onde conseguimos que o recapeamento que está sendo feito na BR 463 abranja a Avenida Lincoln Paiva, que a rodovia paralela que chega até o Shopping China", afirmou Peluffo.

 
Foto: Carlos Monfort Foto: Carlos Monfort

Falando sobre asfalto, o prefeito Hélio Peluffo Filho lembrou que o trabalho de asfalto vem sendo cumprido no Jardim Primor, nas ruas Corinto, Belém, Natal, Diamantina chegando até a Rua Iturama e que esse trabalho se deve a recurso recuperado em emenda do deputado Geraldo Rezende, e o trabalho já é feito com meio fio, abertura de boca de lobo.

O prefeito também falou da ponte de madeira que está sendo feita na Rua Corinto, visto ser dessa forma mais rápida e como haverá asfalto em outras regiões daquela localidade, como Boa Vista e Alegrete, emenda do deputado Marun e a contribuição de água será maior visto que o asfalto não absorve a água, projeto já aprovado junto ao governo federal, posteriormente será avaliado pela Sudeco, e aprovado pode fazer licitação.

Outro recurso recuperado foi emenda do senador Moka sendo realizado em São Pedro e Vera Cruz, onde já está lançada a capa e asfalto. Outro local é a Avenida jardim dos Estados onde será feitas em duas etapas até a rua Areia Branca.

"Na campanha disse que faria 150 mil metros quadrados de asfalto e já cumpri quase 1/3 nesses meses", afirmou o prefeito.

Hélio Peluffo Filho lembrou do Assentamento Itamarati afirmando ser ali um grande polo e deve-se olhar de outra forma, criando-se um vínculo com Ponta Porã.

 
Foto: Carlos Monfort Foto: Carlos Monfort

O prefeito Hélio Peluffo Filho também falou sobre o salário dos funcionários,lembrando que existe uma Lei de Responsabilidade Fiscal que precisa ser respeitada, alem de recomendação por parte do governo federal de contenção de gastos. Dessa feita, de acordo com o prefeito, o secretário Fabrício e a secretária Dulce estão fazendo um estudo minucioso sobre a folha de pagamento, onde todos os funcionários serão cadastrados, estudados caso a caso seu histórico dentro do município para que se possa chegar rapidamente num número que se equalize para ter a possibilidade de reajustes favoráveis. Peluffo lembrou que o vereador Otaviano Cardoso fez solicitação de que com o parcelamento da dívida com o Previporã, fosse concedido uma correção do salário mínimo, visto que hoje, o salário minimo na prefeitura é de R$ 880,00 havendo uma complementação para que se alcance o valor do mínimo atual. Com o estudo, assim que se tenha recuperação do recurso do Previporã, esse mínimo se torne permanente sem complementação.

Envie seu Comentário