Ponta Porã, Quarta-feira, 22 de novembro de 2017
07/11/2017 14h30

Urologista Fabrício Gattass Ferreira fala sobre câncer de próstata

Médico concedeu entrevista ao jornalista Tião Prado

Por: Dora Nunes
 
 
Foto: Tião Prado - Pontaporainforma Foto: Tião Prado - Pontaporainforma

Novembro Azul é o mês dedicado a conscientização do câncer de próstata e nessa terça-feira, dia 07, o programa FM em Notícias apresentado pelo jornalista Tião Prado na rádio FM 91.5 Cerro Corá recebeu a visita do médico urologista Fabrício Gattass Ferreira que falou sobre a importância do diagnóstico precoce assim como exames de prevenção.

O urologista Fabrício Gattass Ferreira informou que, de acordo com pesquisas, a cada 8 minutos, um caso de câncer de próstata é dignosticado e anualmente são detectados 61 mil novos casos da doença. Número preocupante, alem que esse é o segundo tipo de câncer mais prevalente no homem, só perdendo para o câncer de pele não melanoma.

Falando sobre a importância do PSA e do toque retal na detecção precoce da doença, Gatass informou que detectando na fase inicial a chance de cura é maior. "Quando realizamos em conjunto o PSA e toque retal conseguimos aumentar o rastreio precoce e consequente tratamento efetivo", enfatizou o médico urologista.

Outro ponto destacao pelo médico foi de que o câncer de próstata de início é assintomático, isto é, não apresenta nenhum sinal, por isso a necessidade de rastreio precoce. Fabrício Gattass Ferreira lembrou que quando aparecem os sintomas como dor lombar, fraqueza muscular, dificuldade de urinar, dor ao urinar, é porque a doença já está em um estágio mais avançado. Por isso a campanha Novembro Azul foca no paciente assintomático, na prevenção e diagnóstico precoce.

O exame anual, ou preventivo da saúde do homem, é indicado para pessoas que tem histórico familiar de câncer de próstata e pessoas da raça negra, a partir dos 40 anos; quem não tem histórico da doença na família, a partir dos 50 anos.

Gattass lembrou que o Novembro Azul começou na tentativa de diminuir o precondeito que o homem tem de ir ao consultório do Urologista. " A Sociedade Brasileira de Urologia fez uma pesquisa onde se descobriu que 51% dos homens não vão ao urologista por preconceito, sendo muitas vezes forçados pela esposa para ir fazer a consulta e lá chegando, em conversa, mostramos a importância, sendo que muitos querem fazer só o PSA", afirmou o médico, lembrando ainda que o exame PSA, em 20% dos cânceres, dá normal, mas o paciente já tem o câncer de próstata, por isso o correto é a realização do PSA com o toque retal, já que um não exclui o outro, mas sim se completam.

Alem do câncer da próstata, o médico urologista lembrou que homem também pode ser acometido por outras doenças, como o aumento da próstata que interfere na qualidade de vida do homem, destacano que os sintomas são: jato urinário fraco, acordar várias vezes a noite para urinar, dificuldade em urinar, urgência em ir ao banheiro.

Fabrício Gattass Ferreira lembrou que o câncer da próstata no estágio inicial tem chances de cura de 90%. Já no estágio avançado ou metastático, a cura já é mais difícil, onde se consegue um controle da doença, mas não consegue se chegar a cura.

 
Foto: Tião Prado - Pontaporainforma Foto: Tião Prado - Pontaporainforma

Gattass é graduado em Medicina pela Universidade Gama Filho, 2008, Rio de Janeiro; Oficial Médico da Marinha do Brasil, 2009, Rio de Janeiro; Residência em Cirurgia Geral, Hospital Souza Aguiar 2010 e 2011, Rio de Janeiro; Residência em Urologia, Hospital Central Da Aeronáutica, 2012,2013 e 2014, Rio de Janeiro e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, 2015.

Atende em seu consultório na Avenida Presidente Vargas, 878 - centro de Ponta Porã. Telefones: 67 3431-3185 ou 67 3431-2878.

Ouça abaixo o aúdio com a íntegra da entrevista.

 

Envie seu Comentário