Ponta Porã, Terça-feira, 16 de janeiro de 2018
05/12/2017 18h50

Voluntários se reúnem em Campo Grande para fazer brinquedos que vão ser doados no Natal.

Eles dedicam parte do horário do almoço para fazer brinquedos para criança com algum tipo de deficiência física.

G1MS
 
 
Voluntários fazem brinquedos que vão ser doados para crianças com algum tipo de deficiência, em Campo Grande (Foto: Reprodução/TV Morena). Voluntários fazem brinquedos que vão ser doados para crianças com algum tipo de deficiência, em Campo Grande (Foto: Reprodução/TV Morena).

Nesta terça-feira (5) é comemorado o Dia do Voluntário. Em Campo Grande, amigos se reuniram para fazer brinquedos que vão ser doados em uma campanha de natal. A ação faz parte da campanha Compartilhe o Natal.

A iniciativa é do Ministério Publico Estadual (MPE) e conta com o apoio de vários órgãos.

Nos últimos dias, o intervalo para o almoço desses voluntários tem sido diferente. Eles estão aproveitando o tempo livre para fazer os brinquedos que vão ser doados pra crianças de várias instituições da cidade.

E todo mundo ajuda como pode. "Eu costurava, mas coisas básicas do dia-a-dia, pregar um botão, arrumar uma barra de uma calça, de uma roupa. É muito legal, é na hora do almoço, a gente dedica uma hora, uma hora e pouquinho do nosso almoço", explica Andrea di Francesco, assessora de gestão estratégica.

"Não é difícil porque teve a colaboração de cada um. Cada um fez a sua parte, todos se empenharam, foi tranquilo," conta Jussara Pedroso, analista educacional .

A campanha nasceu em 2015 e já ajudou 23 entidades de Campo Grande. Todo mundo pode participar fazendo sua doação.

Neste ano, a meta é arrecadar 10 mil brinquedos, além de roupas. Tudo será doado para abrigos assistenciais do estado. A prioridade é para crianças com algum tipo de deficiência.

"É um momento importante como natal, ano novo, com a família, trazer oportunidade por meio de um presente, alegrar essas vidas e trazer ânimo e uma nova oportunidade para um ano novo que vem chegando, ano de 2018," conclui Lucas Galvan, superintendente.

Envie seu Comentário