Ponta Porã, Terça-feira, 23 de janeiro de 2018
31/12/2017 07h40

'O Outro Lado do Paraíso': Duda reconhece Adriana como filha no tribunal. 'Amor'

As cenas vão ao ar a partir do próximo dia 22 na trama das nove.

Purepeople
 
 

Nos próximos capítulos da novela "O Outro Lado do Paraíso", Duda (Gloria Pires) vai descobrir, finalmente, que Adriana (Julia Dalavia ) é sua filha: ao ver a advogada pela primeira vez, a dona do bordel a achou familiar, mas não sabia seu sobrenome e, por isso, sequer imaginou que ela pudesse ser sua filha com Henrique (Emílio de Mello). A descoberta acontece, de acordo com informações do colunista Daniel de Castro, no tribunal, durante o julgamento de Duda, acusada da morte de Laerte (Raphael Vianna). Quando Patrick (Thiago Fragoso) apresenta sua assistente, a estilista a reconhece. "O arrazoado final será feito pela minha colega nesse caso, Adriana Montserrat", dirá o advogado. "Adriana Montserrat? Dri... minha Dri...", pensará, surpresa, a ré.

Quando Adriana começa a defender Duda, sua família entra no tribunal. "Eu vou dar início ao arrazoado de defesa falando sobre a carga de preconceito que existe nesse caso...", inicia a jovem. Ao ver a mulher que achava estar morta, o diplomata se assusta. "É a Beth!", exclamará o diplomata. "Viva?", questiona Jô (Bárbara Paes), casada com ele após a armadilha de Natanael. O mau-caráter - que tentará matar Duda nos capítulos seguintes - também se mostra espantado: "Impossível!". Após a introdução da defensora, Duda começa a contar sua história. "Eu sei que olham pra mim e veem uma dona de bordel do interior do Tocantins. Uma mulher decaída, dessas que vivem na noite. Uma mulher pra quem a violência e a miséria humana são parte do cotidiano. Mas nem sempre fui assim. Tive duas filhas. A primeira perdi logo ao nascer, ela me foi levada", afirmará, olhando para Clara (Bianca Bin), para quem se revelará mãe após o julgamento.

"Logo depois, conheci um homem bom. Decente. Honesto. Milionário, mas isso não era o mais importante. Importava seu caráter. Ele se casou comigo. Me deu uma nova vida. Tivemos uma filha. Linda", afirmará a estilista, revelando ainda ter vivido um caso amoroso por conta das constantes viagens do diplomata: "Eu estava decidida a me separar de meu amante. Quis romper pessoalmente. Ele se recusou. Estava apaixonado. Aí aconteceu um acidente fatal. Entendi que a culpa por essa morte ia recair sobre mim. Foi forjado um acidente. Fui dada como morta".

Ao encerrar sua fala, Duda explica o motivo real de ter assumido outra identidade, descoberta pela polícia antes do julgamento. "Eu nunca quis dizer meu nome porque minha filha cresceu. Eu quero que ela ainda se lembre de mim como a mãe querida, que a amava. Não queria que me visse agora, como estou. Acusada de um crime. Manchada. O senhor, doutor Patrick, está certo. Eu escondi o meu passado por amor. Por amor", garantirá. Adriana, então, questiona sua cliente: "Esse acidente forjado foi a explosão de uma lancha? Diga, foi uma lancha que explodiu?". Emocionada, a jovem percebe, então, que está diante da mãe: "Eu sei o seu nome. Senhor juiz, senhores jurados, senhores. Eu sei o nome dessa mulher. É Maria Elizabeth Montserrat. Minha mãe".

Envie seu Comentário