Por: Juliana Rauzer

Utilize álcool em gel! Coloque a máscara! Não tire a máscara! Não toque em nada! Você não pode ir junto! Não podemos sair! O vírus pode te pegar se não lavar as mãos!

Em tempos de Pandemia qual familiar não disse uma dessas frases?

Artigo: Conversando sobre o COVID-19 com nossas crianças

Por Juliana Rauzer

Ficamos extremamente preocupados com a contaminação em massa que veio se alastrando em nosso planeta. Modificou nossa rotina, nossa forma de encarar a vida. Como a sua criança tem lidado com isso?

Para que os pequenos compreendam melhor a situação devemos explicar com ludicidade.

Quando houver questionamentos devemos lhe dar atenção, de preferência baixar na sua altura para que o contato visual seja estabelecido de igual para igual. Dessa maneira ela percebe que o assunto é importante e você está interessado no que ela diz. Baixar-se para conversar faz com que a criança manifeste confiança em se expressar e lhe ajuda na concentração promovendo a inteligência emocional gerando uma comunicação afetiva.

Evite dizer “porque sim”. “Porque é importante”. Explique os porquês. Nossas crianças são altamente curiosas. Quando você explica de uma forma cuidadosa pode ajudá-las a entender e até mesmo contribuir positivamente com os outros.

Você pode começar fazendo uma avaliação do que ela já sabe sobre o coronavírus e contribuir informando da importância das práticas higiênicas para evitar ao máximo o contágio. É importante não introduzir medo. Algumas crianças estão vulneráveis a sentimentos negativos e até mesmo depressão. Aterrorizá-las só vai piorar a situação. Quando elas manifestarem preocupação não minimize, ouça, explique que é normal sentir medo, mas sempre que precisar pode conversar com você a respeito.

No site da UNICEF e também da OMS obtemos informações de fontes seguras e de especialistas sobre o Covid-19. Inclusive na página do Fundo das Nações Unidas para a Infância obtivemos o seguinte conselho:

“Quando vemos muitas imagens perturbadoras na TV ou online, às vezes pode parecer que a crise está ao nosso redor. As crianças podem não distinguir entre imagens na tela e sua própria realidade pessoal, e podem acreditar que estão em perigo iminente. Você pode ajudar sua criança a lidar com o estresse, criando oportunidades para ela brincar e relaxar, quando possível. Mantenha rotinas e agendas regulares o máximo possível, principalmente antes da hora de dormir, ou ajude a criar novas rotinas em um novo ambiente.

No e-book que escrevi juntamente com meu marido pedagogo: Reflexões sobre Atividades Lúdicas em Tempos de Pandemia (disponível no Amazon, Simplíssimo e outras plataformas digitais) falamos da importância da rotina, inclusive com sugestões de atividades.

“Caros leitores, para falar de atividades com crianças é preciso em primeiro lugar falar de rotina. Sem ela teremos desordem, confusão, insegurança e até mesmo bagunça e com ela, nós proporcionamos um ambiente tranquilo, organizado e seguro. Uma sugestão é criar um quadro de rotina.” (RAUZER & SOUSA, 2020. p. 17).

As músicas de “lavar as mãos” são grandes aliadas ao incentivo deste costume. Podemos encontrar no Youtube videos da Palavra Cantada, Galinha Pintadinha, Mileninha, Yasmin Veríssimo (Entre outros que motivam essa prática). É importante lembrar que na hora de espirrar não devemos utilizar as mãos como proteção, pois elas ficam com os “bichinhos”.  O ideal é tossir ou espirrar cobrindo a boca e o nariz com o cotovelo flexionado. Caso perceba uma pessoa com sintomas de gripe, é bom não ficar muito próximo. Ao ter contato com objetos diferentes dos seus deve-se higienizar as mãos. Importante evitar colocar as mãos na boca e olhos, pois dessa forma estaremos facilitando a entrada de “sujeirinhas” que podem nos deixar doentes.

Existem livros, que podem ajudar na explicação. O Autor Pedro Leite lançou um digital totalmente gratuito que explica a pandemia do coronavírus para as crianças de uma forma lúdica. A obra chama-se: “Somos heróis – Cuidados para o coronavírus ir embora”, disponível para download gratuito no link: www.sofiaeotto.com.br/herois. Em entrevista ao jornal do comércio ele diz:

Artigo: Conversando sobre o COVID-19 com nossas crianças

Descrição: Histórias em Quadrinhos – Jornalecão

“Quando somos crianças sempre ouvimos histórias do bem contra o mal. O bem sempre é algum cavaleiro, um super-herói ou uma pessoa muito valente disposta a salvar todos. E o mal sempre é um dragão feroz, um monstro malvado ou um vilão que quer destruir o mundo. Em 2020, estamos vivenciando uma história real muito parecida com essas que conhecemos, mas dessa vez devemos participar da luta! Agora o mal se chama Coronavírus… Mas calma! Como toda história do bem contra o mal, agora também existe um herói. Um, não! Vários! Todos nós podemos ser os verdadeiros heróis nessa história!”

Por fim, seja honesto, explicando a verdade para que a criança saiba se proteger e também incentivar seus amigos. Pois, todos somos heróis na luta contra esse vilão!

Deus abençoe e até a próxima semana,

Juliana Rauzer da S. Sousa

Pedagoga/Psicopedagoga/Especialista em Educação Especial

Deixe nos comentários sua opinião, sugestões de temas, elogios, críticas. Curta a matéria e compartilhe!

Comentários