João Natalicio
João Natalicio

João Natalício

INFORME JN

OLIMPÍADAS

* Nestas duas semanas – esta que passou e a outra que virá – o mundo deverá esquecer um pouco do noticiário sobre pandemia do coronavírus e se ligar mais nas Olimpíadas de Tóquio que começou dia 23 de julho e vai até dia 8 de agosto com a disputa de muitas medalhas de ouro, prata e bronze. A abertura do magno evento, sexta-feira passada, foi bonita com muitas luzes e cores, mas muito cansativa. Tecnicamente foi perfeita contando a história da tradição, cultura e costumes do país do sol nascente. Foi uma festa muito bonita que o mundo inteiro assistiu.

* Agora só nos resta saber quantas medalhas os atletas brasileiros deverão trazer de Tóquio. O profeta Galvão Bueno, que transmitiu a festa de abertura das Olimpíadas pela Rede Globo num clima de otimismo, está prevendo que o Brasil vai bater recorde do número de medalhas com destaque para o futebol (masculino e feminino) e ginástica. Tomara que o brilhante narrador tenha razão!

NOVO MINISTÉRIO

* Falar em adivinhação, tudo indica que o presidente Jair Bolsonaro está pensando na formação de um novo Ministério. Parece que o capitão vai mexer em tudo novamente obedecendo a sua política de fidelidade e respeito pela coisa pública. A verdade é que tem muitas informações falsas ou verdadeiras rolando por aí e o presidente da República tem que estar com os olhos bem abertos e sempre em posição de sentido para se defender. A orientação deve ser do General Braga Neto, o esperto e poderoso Ministro da Defesa.

* Aqui em Mato Grosso do Sul seria interessante a gente estar atento e esperto para definir que apito deverá tocar a ministra Tereza Cristina, os senadores Nelsinho Trad, Simone Tebet, Soraya Thronicke e os políticos Zeca do PT, André Puccinelli (MDB), Luiz Henriquye Mandetta (DEM), além dos deputados federais Fábio Trad, Rose Modesto, Luiz Ovando e outros. Tem muita gente falando em trocar de partido por aí…

AZAMBUJA

* Política é assim mesmo: alguém tem que depender de alguém. No caso de Ponta Porã, por exemplo, os políticos mais espertos estão de olho naquilo que poderá acontecer com o governador Reinaldo Azambuja. Por qual motivo: dependendo do que poderá acontecer com o Governador tucano ou que rumo ele deverá tomar, é que se poderá deduzir a respeito do futuro político do prefeito Hélio Peluffo. Uma decisão está atrelada a outra decisão, uma vez que as cartas do baralho político são as mesmas.

* E por via de consequência, o futuro de muitos políticos locais que sonham com a Prefeitura de Ponta Porã e com uma poltrona na Assembleia Legislativa, também depende do rumo que deverão tomar os dois magnatas do PSDB de João Dória e Fernando Henrique Cardoso: os tucanos Reinaldo Azambuja e Hélio Peluffo.

* Trocando em miúdos, o vice-prefeito e secretário de Governo e Comunicação Eduardo Campos, o secretário de Indústria e Comércio Caio Augusto, o democrata Agnaldo Miudinho e tantos outros que desejam investir politicamente em Ponta Porã estão de olho nessa trajetória tucana por onde tudo começa e tudo termina.

* Inicialmente a nossa preocupação era até quando vai essa pandemia? Agora temos mais duas preocupações: até quando vamos enfrentar esse frio e quando vai acabar essa crise política no Brasil que pode piorar ainda mais para desespero de todos.

J. N. Oliveira

[email protected]

Comentários