João Natalicio
João Natalicio

INFORME JN

SERÁ!?

* Estou começando a concordar com aquelas pessoas que acreditam que o presidente Jair Messias Bolsonaro não será candidato à reeleição em 2022. Estrategista como ele só, o capitão já teria um nome surpresa, muito forte, para substitui-lo na disputa. Bolsonaro já estaria cansado de tanta perseguição, ingratidão e ofensas a ele e sua família. Para mim particularmente entendo que já está passando da hora do presidente da República decretar o Estado de Sitio no Brasil e colocar na cadeia todos aqueles que já estão com a corda toda para enforcá-lo.

* Outros amigos, porém, já pensam ao contrário. Entre eles o empresário Aureovaldo do Amaral entende que Bolsonaro é um democrata por convicção e tendo sido eleito pelo povo que continua na rua dando-lhe total apoio. Além disso ele sabe que a sua reeleição está garantida contrariando as pesquisas de opinião pública encomendadas pelos partidos de esquerda que apostam tudo no ex-presidente Lula que ainda pode voltar para a prisão.

* Não sei o que pensam a respeito disso outros bolsonaristas aqui da fronteira, entre eles os meus amigos Ney Magalhães e Astúrio Marques. Particularmente eu acho que o presidente Bolsonaro está baixando a guarda, um fato perigoso em razão de que os seus adversários voltaram a castigá-lo como sempre fizeram. Em matéria de entendimento entre os três poderes, a coisa só funciona se a recíproca for verdadeira entre eles.

DEMOCRACIA

* Falar em entendimento, democracia e alianças, sempre é bom lembrar que no próximo ano, 2022, tem eleição para deputados estaduais, federais, senadores e governos estaduais. Convém destacar que 2022 será um ano de alianças partidárias, acordos e a fixação da velha realidade da expressão: “Aquele que chora mais perde menos”, ou então ficar firme em outra realidade: “Quem não chora não mama”. O Lula, por exemplo, está dentro desse esquema.

ARY RIGO

* Na edição da semana passada, o Jornal de Notícias publicou que o ex-deputado Ary Rigo estava em coma induzido num hospital de Campo Grande. Isso porque na quinta-feira à tarde quando ocorreu o seu falecimento, o jornal já estava impresso, impossibilitando fazer a correção. Sendo assim, só temos a lamentar a morte de um grande amigo e destacado político de um passado recente. Que Deus conforte a família enlutada.

OUTRA DÚVIDA

* Entre tantas dúvidas e incertezas nessa política complicada em Mato Grosso do Sul e em todo o país, essa preocupação chegou também aqui em Ponta Porã. Um exemplo: alguém pode afirmar com certeza os candidatos que deverão disputar vagas na Assembleia Legislativa, a grande necessidade maior aqui da fronteira? Até o meu amigo Agnaldo Miudinho que seria um bom nome para essa disputa, fiquei sabendo em conversa de bar que ele estaria disposto a partir para outra: ganhar dinheiro, talvez.

PARTIDO DOS TRABALHADORES

* Para comentar o desabafo do ex-presidente Lula sobre a situação do PT no país, a CNN convidou um comentarista político experiente que resumiu tudo da seguinte maneira: “O Lula está inseguro. Se as pesquisas de opinião pública apontam que o petista está com mais de 50% na disputa presidencial para 2022, então porque o Lula onde chega, em qualquer Estado da federação, ele é vaiado e até xingado pela população, enquanto o presidente Bolsonaro que as mesmas pesquisas indicam que ele teria apenas em torno de 30%, onde chega em qualquer recanto do país, ele é aplaudido e reverenciado pela população brasileira.”

* Das duas, uma: essas pesquisas eleitorais estão erradas, são fajutas ou então o povo brasileiro está enganando todo mundo. Existe uma terceira possibilidade: o então poderoso Luiz Inácio Lula da Silva vai dar com os burros n’água e a esquerda brasileira também. Falei em possibilidades.

J. N. Oliveira[email protected]

Comentários