Tião Prado

Por: Tião Prado

Todo dia as coisas estão aumentando e a inflação está subindo da mesma maneira.

Nesses tempos de pandemia ou final de pandemia, nesses tempos de que a inflação está voltando e de forma galopante, nesses tempos que parece que nada se encaixa, nesses tempos em que filhos ignoram e brigam com os seus pais e os pais brigam com filhos,  é duro ter que ouvir de pessoas que trabalham, que lutam desde as primeiras horas da madrugada até quase o final da noite, tendo que dormir de 4 a 5 horas por dia, relatos de  que não está dando certo e que alguma coisa não está certa, pois parece que tudo está dando errado.

Foi isso que ouvi e vi em uma roda de conversa na manhã desta quarta-feira (15). Fui visitar um amigo de longa data, que nasceu de novo, venceu o Covid e hoje enxerga e vive a vida de uma forma diferente, fazendo tudo aquilo que fazia antes de vencer o covid, mas com um outro olhar.. o olhar de quem esteve em uma UTI por vários dias e conseguiu sair de lá com vida.

Entre uma conversa e outra, chega uma mensagem em seu celular. Era o fornecedor de energia informando que agora com a crise hídrica, as contas de energia passam a ter uma multa de 10% do valor da conta. Ou seja, no caso do meu amigo, dos 10 mil reais que paga de energia elétrica, a conta passará para 11 mil; em seguida, outro fornecedor ligou informando que o preço da carne que ele usa em seu restaurante  terá  um aumento devido a escassez do produto em decorrência da seca dos pastos pela falta de chuvas.

Ainda no meio da conversa, foi a vez do entregador de gás informar que o produto já estava com um novo aumento; depois foi a vez do  motorista da empresa que faz as entregas no veiculo de carga informar que a gasolina estava com um novo aumento e que seria repassado e para fechar a manhã do meu amigo,  o fornecedor da farinha de trigo disse que devido a todos os outros aumentos, a farinha também ia sofrer um reajuste de preço…fiquei pensando que realmente foi uma manhã atípica para esse meu amigo.

Depois de receber a notícia de todos os aumentos  dos produtos utilizados na fabricação dos produtos do seu comércio, ao ir pagar minha conta, esse amigo comerciante me informou, meio triste, que seus salgados e demais produtos sofreram um reajuste, pois todos os aumentos teriam que ser repassados ao consumidor cliente.

Triste, mas essa é a realidade hoje em dia. Tudo o que usamos e consumimos vem da cotação do preço do dólar e como a moeda americana está lá nas alturas, tudo fica mais caro e com isso estamos vendo a inflação subindo a cada mês e muitos são os motivos para essas altas e o mais complicado é que cada governante acusa o outro. Os governadores acusam o presidente devido a alta carga tributária que tem o país. O governo federal não explica direito os aumentos, mas acusa os governadores de praticarem impostos altos e dessa maneira ajudam a manter os preços praticados altos demais.

E nessa onda, todos nós, pobres mortais que vivemos e sobrevivemos de nossos salários cujos aumentos são irrisórios, temos que fazer “ginástica” para sobreviver no meio de tudo isso.

Essa história é verdade e aconteceu de fato e achei por bem contar ela aqui para você amigo leitor. Veja que as coisas não estão bem, a pandemia está chegando ao fim, ainda lamentamos os nossos familiares, parentes e amigos que foram levados por causa da covid-19.

Enaltecemos os que sobreviveram graças ao apoio da equipe médica em sua totalidade que foram gigantes nas UTIs e conseguiram salvar muitas vidas e também tem aqueles que da mesma maneira que eu, não foram contaminados pela doença.

Não coloquei o nome de meu amigo para não constranger, mas tenho certeza de que quando ele ou outra pessoa ler esse texto, vai de alguma maneira se identificar com a situação.

Quando a mim, agradeço a Deus e a todos que me dão a honra de compartilhar essa leitura.

Comentários