José Arnaldo faleceu aos 53 anos

José Arnaldo não resistiu as consequências da doença

Na noite de 24 de dezembro, o professor José Arnaldo 53 anos, diretor da Escola Municipal Manoel Martins de Ponta Porã, faleceu após complicações do Covid-19, no Hospital Regional da Cidade.

Depois de sentir alguns sintomas, José Arnaldo foi internado e depois intubado, porém não resistiu, pois seu quadro se agravou devido a complicações da doença. Ele deixa a esposa Evanir e um filho, Geovani de 18 anos.

Na manhã desse sexta-feira, dia 25, natal, amigos e familiares se organizaram para dar adeus ao professor, saindo numa carreata do ABEVE em direção ao trevo da UEMS. Muitas pessoas saíram para a frente de suas casas para o último adeus.

O corpo de José Arnaldo seguiu para a cidade de Taquarussu, onde será sepultado às 13h.

Familiares e amigos deixaram manifestações nas redes sociais. Muitos se indignam com os negacionistas, mas a doença é verdadeira, é real e tem gente sim, morrendo pelo Covid-19, doença que ainda é uma incógnita.

Um fato que revoltou a família foi de que antes mesmo de serem noticiados sobre o óbito de José Arnaldo, já circulava nas redes sociais a noticia. Com isso, a família começou a receber ligações e nada podiam responder já que não sabiam do ocorrido, enfim, a família soube da notícia de um ente querido através de grupos de whatsapp.

Assim, foram até o Hospital Regional de Ponta Porã, muito nervosos com o fato, com a perda de um ente querido, pelo modo em que ficaram sabendo da morte, e tiveram que esperar ainda mais 20 minutos para serem atendidos e somente o filho de José Arnaldo, um garoto de apenas 18 anos, entrou e conversou com os responsáveis para a confirmação da morte do seu paizinho.

Importante que fatos como esse devem ser evitados, A família do paciente deve ser a primeira a ser informada. Sabe-se que pode haver vazamento de informações, mas geralmente seria por alguém de dentro do local, então, importante lembrar a ética.

Ainda, a família agradece os cuidados médicos, o carinho e atenção por parte dos médicos, enfermeiros, e todo o corpo clínico que se empenharam em restabelecer a saúde do diretor, mas infelizmente, a doença do Covid venceu e mais uma família pontaporanense sofre e chora a perda de um ente querido.

Comentários