Ponta Porã, Domingo, 20 de maio de 2018
04/02/2018 07h

Pelo menos um assassinato foi registrado por dia no primeiro mês do ano

Somente em Campo Grande foram registrados sete assassinatos em janeiro.

Campograndenews
 
 
Casa onde Katiuce Arguelho foi morta com 18 facadas na Capital (Foto: André Bittar) Casa onde Katiuce Arguelho foi morta com 18 facadas na Capital (Foto: André Bittar)

O primeiro mês de 2018 foi marcado por 35 assassinatos em Mato Grosso do Sul. O dado é da estatística online da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). A média é de um homicídio por dia no Estado.

No comparativo ano a ano, o número se manteve quase o mesmo com janeiro do ano passado, em que foram registradas 34 mortes violentas. Já na capital, foram registrados sete homicídios, mesmo número que janeiro de 2017.

Em contrapartida, o número de tentativas de homicídios foi de 42 somente no mês passado, em Mato Grosso do Sul. Somente em Campo Grade nove tentativas de assassinato foram registradas.

Embora os números pareçam altos, em comparação a janeiro de 2017 houve os números praticarem caíram mais da metade, considerando que no Estado foram registrados 87 e na Capital 28 casos.

Feminicídio – Entre os casos de assassinatos registrados no Estado pelo menos cinco vítimas eram mulheres. Um dos casos mais recente foi Katiuce Arguelho dos Santos, 31 anos. Ela foi assassinada com 18 facadas pelo ex-marido Bruno Mendes de Oliveira, 29 anos, no dia 22 de janeiro, no bairro Santa Emília, em Campo Grande.

Já no dia 14, Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, 38 anos, foi morta com três tiros pelo ex-marido, Renato Bastos Ottoni, 62 anos. O crime aconteceu na casa onde a vítima morava com as três filhas de 15, 5 e 3 anos, no Jardim Santa Júlia, em Três Lagoas. Ele foi encontrado morto dias depois após atirar contra a própria cabeça.

No dia 10, Thalita Vieira Leandro Seladia, 19 anos, foi assassinada com tiro na testa pelo marido, Irineu Bairros. O caso foi registrado, na Rua Leonel Barbosa de Souza, em Vista Alegre, distrito de Maracaju.

Em Nova Alvorada do Sul, na virada do ano, Flávio Santos Mota Feliz, 20 anos, matou a mulher a golpes de faca e na sequência cometeu suicídio se enforcando com uma corda, na Rua Dona Francisca Stradiotti. Maria de Fátima de Jesus, 34 anos, foi morta com pelo menos cinco facadas na região das costas e tórax.

Envie seu Comentário