Leia Coluna JN

Jornal de Notícias

13/05/2019 19h - DN

 

PEGANDO FOGO

Parece que o clima está azedando de vez entre os políticos de Mato Grosso do Sul e de Brasília. No final da semana passada o deputado federal Loester, o Tio Trutis (PSL) entrou em conflito com os vereadores de Campo Grande e chamou todo mundo pra briga, inclusive um parlamentar delegado que declarou à imprensa que vai denunciá-lo a Câmara dos Deputados, em Brasília. Vem chumbo grosso por aí.

E lá na capital da República, um clima de safadeza e malandragem está complicando a aprovação da Reforma da Previdência. Isso porque um grupo de políticos no Congresso Nacional chamado CENTRÃO está pensando mais no interesse de cada um do que preocupado com o futuro do Brasil. Ninguém lá nesse centrão quer saber se a Reforma da Previdência vai ser bom ou ruim para o país. Eles querem é complicar as coisas para conseguir mais espaços na mídia e sentir a possibilidade para descolar algum.

Ainda bem que aqui na terrinha abençoada de Ponta Porã, o clima político continua ameno e sem maiores questionamentos que possam preocupar o meio de campo do entendimento. Na Câmara Municipal a bancada do MDB está se posicionando claramente que o seu projeto político não inclui a proposta da reeleição do prefeito Hélio Peluffo. Provavelmente um dos dois vereadores emedebistas (Daniel Marques ou Farid Afif) será candidato a prefeito de Ponta Porã em 2020 ou 2022.

PRORROGAÇÃO

Falar nisso, deve ser por isso (a pressa para disputar um pleito municipal) que alguns vereadores da Princesinha dos Ervais estão desaprovando a proposta da prorrogação dos mandatos de prefeitos e vereadores até dezembro de 2022 que está no Congresso Nacional para ser votada. Enquanto isso, os prefeitáveis de plantão estão se preparando desde já e engraxando as canelas para disputar a eleição municipal no ano que vem. Mas o vereador Laércio Martins (PC do B de direita) alerta que será perda de tempo, pois a reeleição do prefeito Hélio Peluffo (PSDB) está garantida.

Pelo que estou sabendo, se depender de Ponta Porã não haverá prorrogação de mandatos de prefeitos e vereadores. A rapaziada comandada pelo glorioso Brunoí, presidente municipal do MDB, não admite outro político comandando o Executivo local a partir de janeiro de 2021 que não seja do MDB. A exigência seria do ex-governador André Puccinelli.

TUDO ERRADO

Por culpa exclusiva da irresponsabilidade e falta de atenção do nosso diagramador, a Edição do Jornal de Notícias da semana passada saiu com muitas falhas, algumas até ridículas como, por exemplo, a página 2a saiu repetida da Edição da semana de 13 a 19 de abril. A situação ficou ainda mais complicada e confundiu a cabeça de muitos leitores, é que em duas matérias havia chamada na primeira página (capa) em virtude da sua importância.

Também a direção do JN foi surpreendida com o lamentável erro, jamais ocorrido antes. Devemos informar que já tomamos as devidas providências para evitar que essas falhas venham se repetir. Pedimos desculpas aos nossos leitores e confirmar o fato de que o objetivo do Jornal de Notícias sempre foi oferecer o melhor para seus anunciantes, assinantes e leitores em geral.

VENEZUELA

Pelo menos até o meio da semana, o clima continuava azedo na Venezuela e ninguém pode prever ao certo o que ainda pode acontecer. Tomara que uma guerra civil esteja descartada, mas enquanto Estados Unidos, Rússia e Cuba estiverem só interessados no petróleo da Venezuela do que levar a paz ao povo venezuelano, esse perigo persiste. Infelizmente, se essa desgraça ocorrer o Brasil de Bolsonaro, Hamilton Mourão, Sérgio Moro e Rodrigo Maia que se cuide.

Enquanto isso, as redes sociais inspiradas e influenciadas pelos grandes veículos de comunicação do país e a esquerda brasileira continuam produzindo veneno e espalhando mentiras (fake news) a respeito do relacionamento entre o presidente da República e seus principais colaboradores. Num ponto eles estão certos e se valendo disso: Bolsonaro tem que pensar mais antes de falar.

VIOLA AFINADA?

Nesta semana, num salão de barbeiro no centro da cidade, o assunto era a eleição municipal do ano que vem caso não haja prorrogação de mandatos. No meio da conversa alguém perguntou: o que vocês me dizem desse Zé da Viola? Resposta em coro: sem chance. Viola desafinada. Conclusão final: o prefeito Hélio Peluffo vai se reeleger por falta de adversários bitola larga.

J. N. Oliveira

jndeoliveira@jnnoticiaspp.com.br

Envie seu Comentário