Fronteira

VÍDEO: Universidad Autónoma San Sebastián (UASS) está apta a atender no Hospital de Pedro Juan Caballero

UASS (Universidad Autônoma San Sebastian) está em dia com o convênio regulado pela DNERS

04/03/2019 14h40 - Por: Dora Nunes

 

O médico Hugo Gonçalvez, diretor do Hospital Regional da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero que faz fronteira com Ponta Porã-MS, falou sobre o convênio entre o Hospital, Ministério da saúde e faculdades do curso de medicina, lembrando ser este um convênio interinstitucional assinado entre o Ministro da Saúde e os reitores das faculdades. Esses convênios podem ter duração de 1 até 3 anos.

De acordo com o Dr Hugo Gonçalvez, até a data de 28 de fevereiro, as faculdades que estão em dia com o respectivo convênio, sendo que este já está assinado, são a UASS (Universidad Autônoma San Sebastian), Pacífico e Uninorte. As demais faculdades estão em processo de renovação desses convênios e, provavelmente, logo estarão aptas. Assim, até o momento, apenas 03 faculdades de medicina de Pedro Juan Caballero estão conveniadas.

O convênio entre o Hospital Regional Ministério da Saúde e Faculdades, é de suma importância para que os acadêmicos tenham efetivamente a prática no curso de medicina, tudo sob a anuência do órgão máximo da saúde que é o Ministério da Saúde. Dessa feita, os estudantes do curso de medicina tem uma riqueza de patologias a serem abordadas, além de contar com o apoio de especialistas visto que dentro do Hospital Regional atuam diversos especialistas, sendo esse um ponto de suma importância para o aluno que está em formação, tendo a oportunidade de adquirir experiência com os mais experientes no assunto.

 

As pessoas que necessitam de atendimento tem uma boa receptividade com os alunos do curso, sendo esse um fator positivo, já que muitos desses estudantes tem aproximação com os pacientes, principalmente os que já estão em regime de internato, realizando suas práticas dentro do estabelecimento hospitalar. Geralmente, cada interno fica responsável por uma quantidade de pacientes, ou seja, um médico para cada 5 pacientes, e assim, por ser um número até pequeno de paciente, a aproximação é consequência e com isso, o paciente tem um atendimento contínuo, com humanidade. O médico lembrou que existe sim, um número pequeno de pacientes que se sentem incomodados com a presença dos estudantes e esse impasse é respeitado porque tem pessoas que não se sentem bem sendo atendidas pelos estudantes do último ano do curso de medicina.

A instituição que regula o convênio é a DNERS (Dirección Nacional Estratégica para Recursos humanos en Salud), através da Direção de Gestão do Trabalho.

Saiba mais assistindo o vídeo com o médico Hugo Gonçalvez.

Envie seu Comentário