22/11/2017 16h50

Amambai é representada no VII Concurso Nacional de Poesia na capital

O escritor e poeta amambaiense Rogério Fernandes Lemes ficou em 4º lugar, com o poema "A Natureza e Deus".

Amambainoticias
 
 

IO Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, por meio da AFIM (Associação Redentorista Filhos de Maria) realizou nesta terça-feira, 21 de novembro, o lançamento do livro "Palavras de Luz – Natureza". A obra é resultado do VII Concurso Nacional de Poesia que reuniu os 40 melhores poemas, com autores de sete estados diferentes.

O escritor e poeta amambaiense Rogério Fernandes Lemes ficou em 4º lugar, com o poema "A Natureza e Deus". Atualmente Rogério Fernandes é o Vice-Presidente da União Brasileira de Escritores Seccional Mato Grosso do Sul (UBE-MS).

Um de seus objetivos literários é colocar Amambai em evidência no cenário nacional, através do incentivo e do fortalecimento da literatura local. "Temos excelentes poetas e escritores em Amambai. Meu desejo é o de unirmos forças e letras para destacarmos ainda mais a produção literária em âmbito estadual e nacional. Este posicionamento literário sensibilizará crianças, adolescentes e jovens, das escolas públicas e particulares, para serem autores de suas próprias vidas encontrando, na literatura e na poesia, as condições perfeitas para a maior aventura dos seres humanos: a viagem para dentro de si mesmos" concluiu.

No mês de agosto Rogério Fernandes lançou no Copacabana Palace, Rio de Janeiro, seu terceiro livro, o "Palavras amontoadas". O autor trabalha para o lançamento de seu quarto livro "As aventuras de Nicolas e o robô do espaço", seu primeiro livro infantil, ainda em 2017.

Lançamentos para Dourados e Amambai estão no cronograma do escritor para 2018.

Currículo Rogério Fernandes Lemes nasceu em Amambai no dia 13 de maio de 1976. Casado, pai de dois filhos, funcionário público e membro da Academia Douradense de Letras e da UBE-MS. Criador da Biblio Editora e da Revista Criticartes. Publicou "Amambai com poesia" (2013); "Subjetividade na pós-modernidade" (2015); e "Palavras amontoadas" (2017).

Envie seu Comentário