Lançado em 2015, Nioaque tem seu Vale dos Dinossauros ainda quase intocável

Rastros fossilizados dos gigantescos animais extintos há 65 milhões de anos estão em uma propriedade particular

22/03/2019 13h50 - Campograndenews

 
No canteiro do trevo, logo na entrada da cidade, quem dá as boas vindas é uma imensa escultura de um Abelissauro (Foto: Elizete Maidana/Nioaque Online)No canteiro do trevo, logo na entrada da cidade, quem dá as boas vindas é uma imensa escultura de um Abelissauro (Foto: Elizete Maidana/Nioaque Online)

Nioaque, município de 14 mil habitantes, localizado a 184 km de Campo Grande pela rodovia BR-060, não é só o berço da Retirada da Laguna, a histórica batalha da Guerra do Paraguai (1864-1870) que terminou com a expulsão dos soldados paraguaios de terras brasileiras. É também o Vale dos Dinossauros.

Já no trevo da entrada da cidade você tem a sensação de chegar a um zoológico jurássico. Quem dá as boas vindas é uma imensa escultura de um Abelissauro, uma espécie de dinossauro carnívoro e bípede que viveu durante o período cretáceo, há cerca de 145 e 65 milhões de anos, pousado sobre as letras "o" e "q" da palavra Nioaque em formato de ovo com filhotes do réptil pré-histórico.

O município de 170 anos de fundação flerta com o período jurássico desde 2015, após uma equipe de paleontólogos da Universidade Federal do Rio de Janeiro anunciar a comprovação científica de pegadas de dinossauros na região, uma descoberta que teve os primeiros registros na década de 1980. O tema seguramente está entre os que mais fascinam crianças e adultos, mas o achado de mais de 30 anos segue ainda quase intocável.

Visitar o local dos rastros fossilizados dos gigantescos animais extintos há 65 milhões de anos, em uma laje rochosa no leito do rio Nioaque, não é uma tarefa fácil, mesmo depois de a prefeitura inaugurar o monumento aos dinossauros, em abril de 2015, e lançar um plano de marketing denominando a cidade como Vale dos Dinossauros.

"O sítio paleontológico fica em uma propriedade particular, a Fazenda Mimoso, distante pouco mais de 3 km do centro de Nioaque, e infelizmente o proprietário não tem interesse em transformar a área em roteiro turístico", explicou o secretário municipal de Turismo, Jorge Luís Cardoso.

Assim, como ainda não é um destino turístico estruturado com este objetivo, apesar da proximidade em relação ao centro da cidade, conhecer de perto a descoberta pré-histórica de Nioaque exige espírito aventureiro de quem se dispõe a ir até lá.

Envie seu Comentário