02/02/2018 07h30

Empoderamento inspira fantasia de Isis Valverde no Baile do Copa: 'Cigana forte'

A atriz também destacou o desejo de ser rainha de bateria da Mangueira: 'Se vier convite, eu vou'.

Porupeople
 
 
Fechar X3/10'Sempre gostei de ciganas. Elas têm uma coisa sedutora, que é um pouco desse poder de ver o futuro', afirmou Isis ValverdeO tema do baile do Copacabana Palace será Gipsy Folie O tema do baile do Copacabana Palace será Gipsy Folie © Divulgação, Gerard GiauméFechar X3/10'Sempre gostei de ciganas. Elas têm uma coisa sedutora, que é um pouco desse poder de ver o futuro', afirmou Isis ValverdeO tema do baile do Copacabana Palace será Gipsy Folie
O tema do baile do Copacabana Palace será Gipsy Folie
© Divulgação, Gerard Giaumé

Isis Valverde é a rainha do baile de Carnaval do Copacabana Palace e nesta quinta-feira (01) falou sobre a expectativa para a noite de gala. A atriz, recém-chegada de viagem ao Havaí com o namorado, André Resende, afirma ter tido receio de aceitar o convite para o posto. "Eu acho muito lindo tudo isso, mas tinha essa dificuldade... A gente tem que enfrentar os medos. Eu sempre tive medo. Mas aí pensei: 'por que não estrear naquele lugar tão lindo e importante para os cariocas, um local em que meus familiares sempre sonharam estar, tão cheio de histórias?' E aceitei!", conta.

Estrela de um ensaio com look boho inspirado no tema da festa, 'Gispsy Folie', a mineira revelou mais sobre sua fantasia para o baile. "Vou deixar esse sentimento carnavalesco me dar um sorriso largo e vou encarnar uma cigana bem leve. Minha fantasia será feita por um estilista conhecido. Imaginamos uma cigana mais moderna, do nosso tempo. É uma mulher forte, com cores diferentes das básicas que estamos acostumados. Experimentei o molde da fantasia e queria continuar com ela, me vi na minha infância", relembra Isis, destacando a afinidade com a cultura homenageada: "Sempre gostei de ciganas. Elas têm uma coisa sedutora, que é um pouco do poder de ver o futuro. Foram uns 11 anos alterando só com fantasia de bailarina. Era bom demais brincar o Carnaval na minha cidade".

Sem nunca ter cruzado a Sapucaí à frente de uma escola, a artista, adepta do yoga para manter corpo e mente em equilíbrio, revelou ter dispensado um convite da Mangueira no passado. "Ser rainha de bateria é convite que já teve na minha carreira. Quando cheguei aqui, as escolas de samba me arrebataram de vez e meu coração é verde e rosa. O convite da Mangueira para ser rainha foi o 'não' mais difícil da minha vida. Eu não tinha como me dedicar na época e sei o quanto é importante participar, retribuir o carinho a comunidade", ponderou Isis, fã assumida do verão, assegurando que, se a agremiação a chamar novamente, não haverá recusa: "Mas se vier novo convite da Mangueira, eu vou!"

Envie seu Comentário