Iza destaca importância de representatividade negra na TV: 'Somos pouquíssimas'

Apresentadora do 'Música Boa Ao Vivo', ela questiona: 'Quantas apresentadoras negras vemos no ar, não só no Multishow, mas nas outras redes? É um número quase, infelizmente, nulo. Somos pouquíssimas'.

17/06/2018 07h30 - Purepeople

 
za destaca importância de representatividade negra na TV em entrevista ao Purepeople publicada neste sábado, dia 16 de junho de 2018 © Divulgação, Gabryel Sampaioza destaca importância de representatividade negra na TV em entrevista ao Purepeople publicada neste sábado, dia 16 de junho de 2018
© Divulgação, Gabryel Sampaio

Iza assumiu no começo deste mês o comando do "Música Boa Ao Vivo", previamente comandado por Anitta, por quem a dona do hit "Ginga" foi elogiada na web. Ativa na luta pela igualdade racial, a jovem fala sobre a importância do atual posto em conversa com o Purepeople nos bastidores da atração. "Sou uma mulher negra de Olaria, na Zona Norte do Rio de Janeiro, apresentando um programa em horário nobre na TV. Falo muito sobre empoderamento e representatividade porque me perguntam muito sobre isso. Quem liga a TV já está vendo uma coisa que é diferente do que está acontecendo na televisão brasileira. Quantas apresentadoras negras vemos no ar, não só no Multishow, mas nas outras redes? É um número quase, infelizmente, nulo. Somos pouquíssimas", pondera a artista, com novo visual sem tranças no cabelo.

Apesar de citar a desigualdade ainda evidente, Iza, de 27 anos, acredita que o momento é de transição. "Quando estou aqui não estou só me divertindo e tenho a consciência de que estou representando várias meninas e meninos. E tem muita gente que, agora, se enxerga nos lugares onde estou porque sabem que é possível preencher esses lugares. Estamos vivendo um momento muito especial", afirmou a carioca, adepta de um truque de maquiagem infalível com batom.

 

Iza também está na trilha sonora da novela "Segundo Sol" com a música "Ginga" e comemora a repercussão da novidade. "Vejo que as pessoas estão cada vez mais cantando as músicas nos shows e isso é muito legal. Vejo como 'Ginga' tem crescido. Já cantava 'Bateu', 'Rebola', 'Saudade Daquilo' e a galera canta as músicas inteiras e fico muito feliz por estarem consumindo a minha música. Quando lancei o álbum fiquei muito preocupada por não saber se as pessoas iam entender a minha proposta e hoje vejo que todo mundo entendeu sim", a jovem, dona de um closet poderoso,no qual coleciona botas over the knee.

Envie seu Comentário