Artigo: Entrada para a cidade de dourados é que faz a diferença

José Vaconcellos

20/04/2019 08h10 - DN

 

Todos sabemos que qualquer empresário que vai até uma cidade para pesquisar, avaliar o comércio e a indústria locais, a limpeza da cidade, o trânsito e outras pequenas particularidades, CHEGA À CIDADE DE AVIÃO.

Todos sabemos que o AEROPORTO ARLINDO CARDOSO, que embora tem sido denominado com nome de um saudoso pioneiro, tem seu nome (Arlindo Cardoso) sacramentado na Lei Municipal nº 375, de 06 de dezembro de 1963, que dispõe no seu "Art. 1.º Fica o Prefeito Municipal de Dourados autorizado a permutar parte da área do atual aeroporto de Dourados, com área de trezentos hectares da fazenda coqueiro, de propriedade do sr. José Augusto de Mattos,área destinada à construção do Aeroporto Arlindo Cardoso." (sic). O imóvel destinado para a construção do aeroporto, foi transferido para o patrimônio da União, conforme transcrição 28.053, fl. 193, do livro 3 AO, de 22.02.1965.

Esse nosso aeroporto, utilizado pelos visitantes interessados em investir em Dourados, tem acesso pela rodovia dos GUAICURUS, por onde passam, diariamente, além dos visitantes interessados em investir no mnicípio, milhares e milhares de acadêmicos das Universidades Estadual e Federal, e o que se observa é o absoluto abandono pela Secretaria de Serviços Urbanos.

A av. Guaicurus, também designada como rodovia, tem suas margens tomadas por volumoso e maciço matagal. O abandono é total e a iluminação quase não existe, embora a via seja utilizada, intensamente, dia e noite e, nas suas margens, estão o Cerrado Brasil, o Centro de Convenções Municipal e outros estabelecimentos, sem considerar o grande número de habitantes na área, instalados em ricas moradias.

Iluminação pública precária ou simplesmente inexistente e matagal é o que se vislumbra naquela rodovia, onde, inclusive está instalado o Quartel da 9ª Região Militar e o CTG.

A administração municipal precisa explicar para a comunidade que paga impostos e taxa de iluminação pública, o que vem fazendo os órgãos específicos da Prefeitura, como a Secretaria de Serviços Urbanos, mantidos pelos contribuintes, que não tem apresentado pouco ou nenhum trabalho para o qual é mantida, haja vista o incontestável abandono em que se encontra a cidade.

O visitante empreendedor precisa e tem que ver uma cidade limpa, sinalização do trânsito absolutamente funcional e a pavimentação sem buracos e crateras. Todo lixo, galhos e restos de construção removidos e, finalmente, voltar sua atenção para as calçadas que, sem nenhuma ginástica pode-se constatar que estão em estado lastimável.

Os vereadores — todos eles — bem remunerados e representando os contribuintes, tem o dever de ofício de verificar os problemas do município, como tem feito alguns, e pedir, denunciar e exigir que a Prefeitura atenda as necessidades urbanas e rurais, porque esse trabalho já foi ou é pago com impostos que devem retornar em forma de benefícios para a comunidade; ademais é função inarredável deles!

Não havendo a contra-prestação, inexiste a obrigação do recolhimento de impostos, isto é elementar. Assim sendo, deve o secretário de Serviços Urbanos explicar porque sua Secretaria não tem apresentado o serviço que deve executar, como contra-prestação pelo que custa aos contribuintes.

Junte-se a omissão que se observa na prestação do serviço público municipal, as falsas promessas engolidas pelos Deputados e Senadores, no tocante a reforma do Aeroporto Arlindo Cardoso e a implantação da tal Ferrovia Maracaju-Cascavel, passando por Dourados, esta em respeito aos produtores que mantém viva a chama que sustenta a cidade. Tudo isso testemunhamos, enquanto o Aeroporto multiplica seus usuários e o campo redobra suas produções agrícolas

Vereadores, Deputados estaduais; Deputados federais e Senadores têm compromissos com os contribuintes aos quais juraram representar, além da participação na folha de pagamento.

Ao eleitor que vota por votar ou que vota por receber alguma migalha, temos a dizer que quando votam mal prejudicam a todos e — muito mais — a si mesmos!

Isto posto, rogamos que a Secretaria de Serviços Urbanos comece a trabalhar, iniciando pela limpeza das margens da Av.Guaicurus, importante VIA DE ENTRADA para nossa cidade, que precisa evoluir para dar emprego aos seus trabalhadores. Favor não se esquecer da ILUMINAÇÃO!

18-04-2019 (4400) Membro da Academia de Letras Douradense.

(josealbertovasco@yahoo.com.br)

Envie seu Comentário